21 de junho de 2008


     "Enquanto o tempo acelera e pede pressa
      Eu me recuso faço hora vou na valsa
      A vida é tão rara" (LENINE)



Calma meu bem, não viva tudo assim! Embora, não se saiba se o amanhã existirá é necessário ter paciência! Não queira viver tudo assim tão rápido, há o momento de inspirar e expirar. O mundo é construído assim. O coração não é máquina, tenha tempo para si mesmo, conheça-se...depois abra seu coração pra quem te oferece amor. É necessário abstrair-se da sensação incômoda dos olhares alheios primeiro, liberte-se e não tenha medo.

Não serão necessárias palavras violentas e nem satisfações irritadas. Apenas, viva o que é pra ser vivido a seu tempo. Tem que existir o tempo do choro, do riso e até da letargia. Sinta tudo de forma completa, sem brevidades. Não queira tapar o sol com a peneira, não tem jeito! Hora ou outra você que terá que enfrentar-se, terá que dar de cara com a parede. A vida é assim.

Não é conto de fada, existem dois mundos refletindo-se e é necessário viver dentro de ambos, mas cada um na sua hora. Não tema a solidão , muito menos aprofundar-se na tristeza. É preciso ir ao fundo de si mesmo pra encontrar sentido naquilo que não se vê. É difícil amar uma vez e impossível amar duas, três, quatro... amor é coisa rara, espécie em extinção, é forte demais. O corpo, alma e coração só suportam uma dosagem. Não confunda o espelho e o reflexo, mesmo parecidos habitam mundos bem diferentes... 

Ananda Sampaio

2 comentários:

Anônimo disse...

Rapaz, não tenho palavras pra descrever o quanto esse cara é foda.
Ele é tão poético, ele traduz o real, ele fala de coisas da alma de um jeito espetacular. Sublime, forte, extremente verdadeiro!


Te amo!

Lu Souza disse...

Rapaz, esse comentário aí debaixo é meu! Num sei pq eu pus anônimo, idiotaaa!


Lu