15 de junho de 2011

Maré cheia – Maré rasa.




  Olha Maria,Eu bem te queria / Fazer uma presa da minha poesia"
           (Chico B./Tom Jobim/Vinícius de Moraes)

O mistério do outro sempre nos assombra – os nossos nos distraem. E assim sigo em contínuo descompasso, desalinho. O mundo que vejo não é o mundo que vivo. Apenas miragem, deserto de desejos, de verdades. Reais ilusões.

Prefiro os filmes. As canções daquela ‘poesia que a gente nem vive’. E que vez ou outra, no intervalo de um piscar de olhos tem-se a impressão de tê-la visto passar. Num abraço saudoso de quem há tempos não vejo. Num encontro comigo mesma, num quebra-mar das pessoas passadas que ousei ser.
São perguntas soltas que me vem à mente na hora do banho.

‘Existirá no mundo alguém q me odeie?’

‘Terei eu alguma escolha perante a fatalidade obtusa da vida quotidiana?’

E assim se prosseguem os dias, num eterno enrolar e desenrolar.Como se a vida fosse o crochê da vovó distraída quase dormindo assistindo TV. Algo assim – despretensioso – mas que ao final tem forma e sentido.
Que acontece como se não estivesse acontecendo. Cada dia um grama ou um quilo da minha vida é modificado. Rearranja-se, tudo sob meus olhos, perante meu nariz. E eu boba, nem percebo. Quando me dou conta uma montanha já foi movida, o céu já mudou de tom. E minha cor preferida não é mais o amarelo. 

E eu já nem escuto mais aquele disco do Caetano.

Ajusto-me menos ao roque and roll e mais a Bossa. E nesse rodopio das marés vou me refazendo num eterno laço. No qual me dou um nó, mas nunca me atrelo.

Ananda Sampaio***

6 comentários:

Luciana Lís disse...

os outros assustam demais, não é a toa, já dizia o mestre, eles é que são o nosso inferno.
nos salva a arte, graças a Deus. acho q é uma das paixões que mais 'compensam'. músicas, livros, fotos estão sempre a nossa disposição, sem nos abandonar, ao longo da vida inteira... quantas vezes tu já escutou legião ou elis? :D milhares, aposto!
e te fizeram chorar, refletir, questionar, evoluir os questionamentos ou simplesmente ouvir pra não pensar em qse nada. só admirá-los!

ah! e depois daquela metaleira pesada, bate-cabeça, tô contigo: um cantinho e um violão de boa! viva a bossa!

=***

CYWMARA WADISQUY disse...

E EU PENSO.. (adorei isso meu professor na facul fez com que nós tocassemos o AXO pelo PENSO hehe)
ENFIM...de tempos em tmepos mudamos, as vezes a maré ta raza outras alta..e sempre nos adaptamos FATO...seja apenas vc!

XEROOO ADOREI VOSSO BLOG \o/


http://cywmara.blogspot.com

CYWMARA WADISQUY disse...

to te seguino...me segue linda?

http://cywmara.blogspot.com

A.Neto disse...

Linda postagem...adorei.Vou colocar no meu face e dizer que é meu!kkkkkkkkk

Lilian disse...

gostei bastante.Voltarei sempre.

soudepeixes disse...

sim amiga, quanto mais eu leio, mais tenho a certeza que o ser humano sao todos iguais. todos nos temos segredos e parecemos ser, as vezes, o que nao somos.
anamellia